CELULITE, CELULITE, CELULITE……

A celulite, em termos Médicos, é uma infecção da célula. Como a otite é dos ouvidos e a amigdalite é das amígdalas. Mas desde há muitos anos que este termo é usado para se referir a alterações da pele e gordura que resultam na inestética “pele de laranja” e gorduras localizadas.

Um verdadeiro tormento para as Mulheres. Mais de 95% atinge as Mulheres, em qualquer idade, aparecendo muitas vezes em tenras idades, gordas ou magras, novas ou com mais idade.

É uma das situações que preocupa e atormenta mais as mulheres, mas muito em particular jovens e mulheres adultas jovens. É possível aparecer já na adolescência e tende a progredir quando não tratada. Pode ou não estar associada a acumulações de gorduras.

O termo “celulite” é usado pelas mulheres para se referirem a situações distintas, umas vezes por gordura a mais nas coxas, outras pela “pele de laranja”.

Não existe só uma causa mas trata-se de uma alteração multifactorial, estando implicados vários factores como os genéticos (o mais importante), hormonais, stress, vasculares, alimentares, estilo de vida…

Há vários tipos de celulite, vários graus e, infelizmente, não existem tratamentos efectivos, objectivos e definitivos para a tratar de forma eficaz e definitiva, porque, como já se referiu, tem várias causas e de a preponderância genética ser um dos factores mais importantes.

Muito se tem escrito, publicitado sobre este tema, desde há muitos anos, mas tem que se ser honesto e dizer que, até à data, não foi descoberta, ainda, a “cura” definitiva para a celulite. Muitas promessas, muitos milagres, muito dinheiro gasto, que na maioria dos casos não têm o resultado esperado e anunciado nas publicidades.

Existem muitos tratamentos “anti celuliticos”, desde cremes, medicamentos/suplementos alimentares, exercício físico, mesoterapia, aparelhos e até cirurgias.

Apesar de tudo, deve-se sempre fazer alguma coisa para combater a celulite e o ideal é preveni-la ou evitar o seu agravamento e evolução a partir dos primeiros momentos em que ela se manifesta.

Para prevenir e de alguma forma tratar é importante o exercício físico (o sedentarismo faz a pele ficar mais flácida). Este activa o fluxo sanguíneo e o sistema linfático, dá mais tónus muscular, combate o stress e consequentemente diminui a formação de radicais livres (toxinas), aumenta o calor do corpo e seu metabolismo, activando enzimas que queima gorduras armazenadas nas células.

Ter cuidado com a alimentação é também importante (a acumulação de gordura faz retenção de líquidos e aumenta a celulite). Beba 2 a 3 litros de água por dia, em especial no Verão, melhorando o funcionamento renal e a eliminação das toxinas.

Deve evitar ou mesmo eliminar o sal em excesso, que provoca retenção de líquidos e inchaço, gorduras, fritos e doces, que além de dificultarem a digestão, engordam.

Café, tabaco, pilula, medicamentos hormonais, stress, roupas muito justas que dificultam a circulação sanguínea (calças e meias muito apertadas).

CELULITENo que toca a tratamentos há desde os cremes , geles e medicamentos /suplementos alimentares “anti celuliticos”, todos eles com eficácias e resultados variáveis de pessoa para pessoa e sempre acompanhados de exercício físico e cuidados alimentares.

No que toca a tecnologia, muito se avançou nos últimos anos, havendo no nosso mercado (o mesmo que nos outros países) mesoterapia, a endermologia, os ultra-sons, a mais recente radiofrequência, laser e a carboxiterapia (  uma das mais eficazes reconhecido mundialmente) entre outros que vão aparecendo. O importante quando decidir o que fazer é saber que muitos destes aparelhos têm eficácias diferentes, uns só podem ser feitos por médicos ou sob orientação médica (por serem mais fortes e implicarem conhecimentos médicos) e há a combinação de técnicas para se conseguir um melhor e mais duradouro resultado.

Normalmente todos estes tratamentos são para se irem fazendo, para melhorarem e evitarem o agravamento da celulite mas desconfie se lhe prometerem erradicar de vez a celulite.

Publicado em Celulite a por .

Sobre Dr. Ângelo Rebelo

Licenciado em Medicina em Julho de 1980 na Faculdade de Medicina de Lisboa, com a classificação final de 15 (quinze) valores. Grau de Especialidade em Cirurgia Plástica e Reconstrutiva e Estética com a classificação final de 17 (dezassete valores) obtido no Hospital de S. José dos Hospitais Civis de Lisboa em Janeiro de 1990. Grau de Especialista pela Ordem dos Médicos em Cirurgia Plástica e Reconstrutiva e Estética em 1990. Foi ainda reconhecido por diversas e reconhecidas entidades na área da Cirurgia e Estética. Exerce, desde há alguns anos, a sua actividade profissional só no sector privado, na área da Cirurgia Plástica e Estética estando em exclusivo naClinica Milénioonde opera e faz consultas. É membro da direcção de várias sociedades cientificas e médicas internacionais, Presidente da European Society of Aesthetic Surgery e membro do International Board of Cosmetic Surgery e da International Academy of Cosmetic Surgery, trabalha actualmente em exclusivo na Clínica Milénio da qual é director.